CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Mandamentos que se referem ao próximo - Do sétimo Mandamento da Lei de Deus

 Do sétimo Mandamento da Lei de Deus



Jesus entrou em Jericó e atravessava a cidade. Havia ali um homem rico, chamado Zaqueu, chefe dos cobradores do imposto. Procurava ver Jesus, mas não conseguia por causa da multidão, pois era muito baixo. Correndo na frente, subiu numa figueira brava para vê-lo, pois tinha de passar por ali. Ao chegar ao lugar, Jesus olhou para cima e disse lhe: Zaqueu, desce depressa, pois hoje devo ficar em tua casa . Ele desceu a toda pressa e o recebeu com alegria. Ao ver isso, todos começaram a resmungar: Ele foi hospedar-se na casa de um pecador. Zaqueu entretanto, de pé, disse ao Senhor: Senhor, vou dar a metade dos meus bens aos pobres e, se em alguma coisa prejudiquei alguém, vou restituir quatro vezes mais . Disse-lhe Jesus: Hoje a salvação entrou nesta casa porque também este é um filho de Abraão. Poiso Filho do homem veio procurar e salvar o que estava perdido. Luc 19, 1-9




1) Que nos proíbe o sétimo Mandamento: não furtar?
R: O sétimo Mandamento: não furtar, proíbe tirar ou reter injustamente as coisas alheias, e causar dano ao próximo nos seus bens de qualquer outro modo.


2) Que quer dizer furtar?
R: Furtar quer dizer: tirar injustamente as coisas alheias contra a vontade do dono, quando ele tem toda a razão e todo o direito de não querer ser privado do que lhe pertence.


3) Por que se proíbe o furtar?
R: Porque se peca contra a justiça, e se faz injúria ao próximo, tirando e retendo, contra o seu direito e contra a sua vontade, o que lhe pertence.


4) Que são as coisas alheias?
R: São todas as coisas que pertencem ao próximo, das quais tem a propriedade ou o uso, ou simplesmente as tem em depósito.


5) De quantos modos se tiram injustamente as coisas alheias?
R: De dois modos: com o furto e com o roubo.


6) Como se comete o furto?
R: Comete-se o furto tirando ocultamente as coisas alheias.


7) Como se comete o roubo?
R: Comete-se o roubo tirando com violência ou manifestamente as coisas alheias.


8) Em que casos se podem tirar as coisas alheias, sem cometer pecado?
R: Quando o dono se não opõe, ou então, quando se opõe injustamente, como aconteceria se alguém estivesse em extrema necessidade, contanto, que tirasse só o que lhe é estritamente necessário para suprir à necessidade urgente e extrema.


9) É só com o furto e com o roubo que se prejudica o próximo nos seus bens?
R: Prejudica-se também com a fraude, com a usura e com outra qualquer injustiça contra os seus bens.


10). Como se comete a fraude?
R: Comete-se a fraude enganando o próximo no comércio com pesos, medidas ou moedas falsas, ou com gêneros deteriorados; falsificando escrituras e documentos; em suma, fazendo falsidades nas compras, nas vendas ou em qualquer outro contrato, e ainda quando se não quer dar o preço justo ou o preço combinado.


11) De que modo se comete a usura?
R: Comete-se a usura exigindo sem titulo legítimo um juro ilícito por uma quantia emprestada, abusando da necessidade ou da ignorância do próximo.


12) Que outras injustiças se cometem contra os bens do próximo?
R: São injustiças fazê-lo perder injustamente o que tem, danificá-lo nas suas propriedades, não trabalhar como se deve, não pagar, por malícia, asdívidase mercadorias compradas, ferir ou matar osanimaisdo próximo, estragar ou deixar estragar-se o que se tem em depósito, impedir alguém de auferir um lucro justo, auxiliar os ladrões, e receber, esconder ou comprar as coisas roubadas.


13) É pecado grave roubar?
R: É um pecado grave contra a justiça quando se trata de matéria grave, porque é de suma importância que seja respeitado o direito que cada um tem sobre os próprios bens, e isto para bem dos indivíduos, das famílias e da sociedade.


14) Quando é grave a matéria do furto?
R: É grave quando se tira coisa importante, e ainda quando, tirando-se coisa de pouca monta, o próximo sofre com isso grave dano.


15) Que nos ordena o sétimo Mandamento?
R: O sétimo Mandamento ordena-nos que respeitemos as coisas alheias, que paguemos o justo salário aos operários, e que observemos a justiça ein tudo o que se refere à propriedade alheia.


16) Quem pecou contra o sétimo Mandamento, basta que se confesse disso?
R: Quem pecou contra o sétimo Mandamento, não basta que se confesse, mas é necessário que faça o que puder para restituir as coisas alheias e reparar os danos causados ao próximo.


17) Que é a reparação dos danos causados?
R: A reparação dos danos causados é a compensação que se deve dar ao próximo pelos frutos e lucros perdidos por causa do furto e das outras injustiças cometidas em seu prejuízo.


18) A quem se devem restituir as coisas roubadas?
R: Àquele a quem se roubaram; aos seus herdeiros, se já tiver morrido; e se isso for verdadeiramente impossível. deve-se dar o seu valor aos pobres e a obras pias.


19) Que se deve fazer, quando se acha alguma coisa de grande valor?
R: Deve-se empregar grande diligência para achar o dono, e restituir-lhe fielmente

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Teologia do Corpo - Christopher West - Parte 1

Conhecer, Amar e Servir a Deus!

Perguntas 12ª Artigo do CREDO | Creio na Vida Eterna, amém. | Catecismo de São Pio X

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Mandamentos que se referem ao próximo - Do oitavo Mandamento da Lei de Deus

Perguntas 7° Artigo do CREDO | Catecismo de São Pio X