Sobre a CNBB

E durante minha vivência dentro da Igreja  Católica, lá pelas tantas, me deparei com o surgimento de um negócio chamado CNBB, a Confederação Nacional dos Bispos do Brasil. 

Pelo nome pomposo, demorei muito tempo para entender o tipo de autoridade que esses senhores possuíam quando o assunto era as coisas de Deus. Mas demorou muito tempo mesmo. 

Eu juro que tentei até mesmo ler aquelas porcarias de documentos que eles publicam. Sério mesmo! Tem um sobre liturgia, tem outro catequese, tem outro sobre pastorais, enfim, tentei ler o documento 52. Mas senti que era demasiadamente inútil, além de demasiadamente chato. 

Depois, começaram os movimentos chamados Campanha da Fraternidade, coisa mais medonha e sinistra. Que destruiu o que sobrava da liturgia da Igreja. Acredito que movido pelo Espirito Santo, sempre tive aversão por tudo o que vinha desse grupo chamado CNBB, e por consequência, acabava avertendo me também a quem  defendia aquelas ideias bizarras.

Depois de descobrir que a autoridade da CNBB sobre as coisas de Deus valiam menos que a minha, visto que é o braço religioso do comunismo no Brasil e que segundo Pio X, estão todos excomungados (descobri depois), deixei de ser covarde e comecei a falar abertamente que não devemos respeitar aqueles senhores, e que devemos inclusive, pregar contra os ensinamentos nefastos que provém daquela cambada de hereges modernistas.

Os temas das Campanhas da Fraternidades são a cada ano, um pior do que o outro, destruindo ainda mais a liturgia e acabando com qualquer indicio de reflexão para a Quaresma.

Os temas como o deste ano, ecumênicos, são ainda piores, porque levam para dentro da Santa Missa os pensamentos de pessoas que odeiam a Eucaristia e Nossa Senhora.

Agora, não é raro presenciarmos este tipo de corrupção nos altos escalões dentre os filhos de Deus. Já no antigo testamento, diversos livros demonstram a corrupção dos sacerdotes, a contaminação daqueles que deveriam ser consagrados a Deus, em muitas ocasiões aqueles que deveriam defender a fé foram os primeiros a se venderem a troco de banana, normalmente por idolos falsos.

Se olharmos pelo lado positivo, podemos verificar que no antigo testamento, os sacerdotes traidores eram todos mortos e sacrificados a anátema. E normalmente as condenações e sacrifícios feitos envolviam corpos queimados e nada deveria se aproveitar deles.

Se acreditamos um pouco na bíblia, podemos concluir que pouca coisa sobrará desta cambada de traidores que se dizem Bispos. Talvez, no desejo de se tornarem os Bispos do Brasil, acabaram se esquecendo que são antes disto Bispo da Igreja Católica, a esposa de Deus, e que o mais importante é a salvação das almas e não essa palhaçada de justiça social e igualdade que, no fundo sabemos, é um projeto satanico instalado dentro da Igreja.

Ainda há tempo dos Bispos salvarem suas almas e seus corpos do fogo e da danação eternas. Mas eles devem se voltar a Deus verdadeiramente e abandonarem esse caminho de heresias que eles tem seguido desde a adesão ao Concilio Vaticano II.

Vou dar uma dica, visto que me sinto um sobrevivente nesse antro comunista que  nossas Igrejas se tornaram. Fechem seus ouvidos as papagaiadas comunistas, abram seus olhos para tentar enxergar Jesus.

O vermelho é em homenagem a CNBB. Que Deus tenha misericordia de  suas pobres almas no dia do Juizo Final. 

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[...] não deixes por isso de abraçar estreitamente sua santa cruz. - São Padre Pio de Pietrelcina.

Perguntas 12ª Artigo do CREDO | Creio na Vida Eterna, amém. | Catecismo de São Pio X

A Busca da Verdade

Conhecer, Amar e Servir a Deus!

Perguntas 8° Artigo do CREDO | Catecismo de São Pio X