Uma nota sobre a Campanha da Fraternidade 2016


Todo ano, o povo Católico sofre ao ter que ouvir e dar atenção ao que é conhecido como Campanha da Fraternidade.
Para os músicos um terror, para os leigos uma confusão, para os Padres, mais um ingrediente de dispersão no momento mais sagrado que a Igreja tem durante o ano, a Quaresma.

É deveras triste ver como organização como a CNBB se apropria indevidamente do direito de profanar a casa de Deus, a liturgia e o momento de penitência e reflexão das pessoas que deveriam olhar para si mesmas em busca de Deus.

Falemos do tema da Campanha da Fraternidade este ano: "Casa Comum, nossa responsabilidade".

O que é comum na Campanha da Fraternidade é a ausência de objetivo, de discernimento e de seriedade no processo, mas me preocupo muito mais com a dispersão causada nas missas, quando deveríamos ser chamados ao jejum, oração e penitencias, nos vemos sendo obrigados a refletir sobre um tal assunto tipo Casa Comum. 

A primeira pergunta que podemos fazer é o que é a Casa Comum? Seria a Igreja?!
Quero dizer, será que estamos realmente dizendo que a Casa de Deus é uma casa comum?
Falando honestamente, propositadamente, os assuntos são colocados, há anos, de maneira descabida, dúbia e omitindo o real propósito intencionalmente. Tudo isso para não deixar óbvio a todos do que se trata.

Ao dizer que a CF 2016 é ecumênica e ao dar o nome de Casa Comum, estão buscando dizer de maneira subliminar que a Casa de Deus é para todas as religiões. E que aos poucos devemos diminuir nossas diferenças para outros credos.

Pergunto aos Bispos do Brasil se devemos nos ajoelhar durante a missa junto com os membros do Jihad ou se devemos convidar o EI para celebrar uma missa em conjunto?

Mas tem outro ponto ainda que deve-se meditar e este está relacionado ao Lema: “Quero ver o direito brotar como fonte e correr a justiça qual riacho que não seca” (Amos 5,24)

Fonte: http://portalkairos.org/campanha-da-fraternidade-2016/#ixzz41CLogEY0

Sinceramente, discutir saneamento básico quando deveríamos discutir a salvação de nossas almas?

Aqui alguns objetivos da Campanha da Fraternidade, os quais iremos comentar ponto a ponto  a luz do que deveria ser a fé Católica.

A Campanha da Fraternidade tem hoje os seguintes objetivos permanentes:
1 – Despertar o espírito comunitário e cristão no povo de Deus, comprometendo, em particular, os cristãos na busca do bem comum;
Nosso comentário: O desejo de fazer a caridade ao próximo só brota, no coração de um católico, na medida em que ele, reconhecendo a caridade e o amor que o Cristo teve para com ele, tem o desejo de devolver, de maneira caridosa, ao próximo um pouco da Graça, de Deus recebida, de graça.
Fazer obras ditas "sociais" na busca de uma igualdade hipotética, é semear o oposto ao plano de Deus. Não passa de uma falácia.


2 – Educar para a vida em fraternidade, a partir da justiça e do amor, exigência central do Evangelho;
Nosso comentário: Nosso primeiro chamado deve ser para a salvação de nossa alma e através da busca da salvação de nossas almas encontrar, pelo caminho, o desejo de fazer o melhor pelo próximo. O que é chamado de justiça aqui? A única justiça verdadeira vem de Deus, e fora de Deus não há justiça. Não existe a menor possibilidade para a CNBB se colocar na condição de julgadora e aplicar a ela seu conceito distorcido de justiça e amor, os quais unicamente, provém de Deus e são a nós transmitidos pela Tradição Católica e pelo Magistério da Igreja. 

3 – Renovar a consciência da responsabilidade de todos pela ação da Igreja na evangelização, na promoção humana, em vista de uma sociedade justa e solidária (todos devem evangelizar e todos devem sustentar a ação evangelizadora e libertadora da Igreja)”.
Nosso comentário: Desde que se começou a fazer o tal plano de modificação das consciências, o povo de Deus, deixou de voltar o olhar para Jesus e  para a Salvação começou a preocupar-se com a tal vida melhor, ao pensar em ter uma vida melhor e mais justa, a cada ano, as pessoas católicas se esquecem de seu Deus e de sua salvação, e procuram cada vez mais uma vida mais justa em sociedade, com a intenção de fazer a vida melhor na terra.
Esqueceu-se de todos os ensinamentos dos Santos, do próprio magistério da Igreja que ensina claramente o quão devemos nos esforçar para nos livrar deste mundo e nos preocupar mais com as coisas de Deus. 

Fonte: http://campanhas.cnbb.org.br/campanha-da-fraternidade

Com músicas mal feitas, de letra pobre e feitas de maneira asquerosa, a Campanha da Fraternidade conseguiu mais uma vez se superar produzindo um material pior do que suas próprias intenções.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

A Busca da Verdade

[...] não deixes por isso de abraçar estreitamente sua santa cruz. - São Padre Pio de Pietrelcina.

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Novíssimos e de outros meios principais para evitar o pecado

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos dons do Espírito Santo

Perguntas 12ª Artigo do CREDO | Creio na Vida Eterna, amém. | Catecismo de São Pio X