Os verdadeiros Milagres

Texto extraído do Livro O Catecismo Católico da Crise na Igreja.

Como podemos reconhecer que a fé católica é a verdadeira?

Cristo provou a veracidade de sua missão pelos milagres que operou. É por isso que diz:"Não credes que Eu estou no Pai e que o Pai está em Mim? Crede pelo menos por causa das minhas obras" (Jo 14,11). Os Apóstolos também se manifestaram por seus milagres: "Eles pregavam em todo lugar, o Senhor agia neles e confirmava a Palavra pelos milagres que a acompanhavam" (Mc 16,20). Os milagres são, pois, provas da missão divina da Igreja.


Pode-se estar certo da existência de milagres?

Sempre houve milagres na Igreja, e a existência desses milagres nunca foi tão certa quanto hoje, quando se pode, graças aos conhecimentos e meios de investigação científicos, excluir explicações naturais com muito mais facilidade do que no passado. A autossugestão e a alucinação não têm lugar aqui. Uma multiplicação de alimentos constatada por várias pessoas que não foram de nenhum modo influenciadas; a ressurreição de um morto; ou a cura súbita de um órgão que quase completamente destruído não podem ser explicadas daquele modo. A Igreja não reconhece um milagre enquanto resta alguma possibilidade, ainda que mínima, de explicação natural.


Todos os milagres são de ordem física?

Ao lado dos milagres ditos "físicos" (fatos que são fisicamente inexplicáveis pelas meras forças da natureza), há também aqueles que se chamam milagres "morais" (fatos que são moralmente inexplicáveis pelas meras forças da natureza).

Dê-nos exemplos de milagres morais.

A difusão do Cristianismo é um milagre moral, pois nenhuma explicação natural pode dar conta do fato de que doze pescadores sem instrução e sem influência possam ter convertido, em pouco tempo, uma grande parte da do mundo, e isso apesar da oposição dos ricos e poderosos. A santidade multiforme que floresce sem interrupção na Igreja há dois mil anos é igualmente um milagre moral.


Os milagres provam as Verdades de Fé?

Os milagres não podem provar diretamente as Verdades de Fé, nem forçar a crer, pois então a Fé não seria mais a Fé, mas uma ciência. Eles mostram, no entanto, que a Fé não é uma confiança cega e sem fundamento, que ela não se opõe a razão, e que, ao contrário, não é razoável descrer.


Texto extraído do Site www.paraclitus.com.br julgamos adequada a explicação.


São critérios positivos de um milagre
– no caso de cura, em se tratando de doença orgânica grave, consistindo em alterações anatômicas significativas (modificação, perda ou hiper-produção de tecidos). Esta doença terá sido diagnosticada pelos métodos mais seguros e considerada totalmente incurável aos olhos da medicina contemporânea;
– no caso de cura, tenham sido ineficientes todos os meios terapêuticos devidamente aplicados;
– no caso de cura, verifique-se a restauração dos órgãos ou tecidos lesados em espaço de tempo tão breve que possa ser considerado instantâneo;
– no caso de cura, não se tenha registrado o prazo ordinariamente necessário para a recuperação gradual da função lesada (a pessoa retoma suas atividades com naturalidade em tempo extraordinariamente pequeno);
– seja a cura duradoura, capaz de ser comprovada por exames sucessivos, feitos a intervalos regulares durante longo espaço de tempo;
– autênticas atitudes de fé (oração e humildade); os efeitos do “milagre” são confirmação dos homens na verdade e no bem, repúdio ao pecado, conversões à reta fé, paz na alma, concórdia e caridade entre as pessoas, fidelidade ao dever de estado, obediência à autoridade eclesiástica, etc.


Alguns milagres comprovados na história da Igreja são observados e mantidos como realce para nossa fé, são inúmeros, tantos que não se podem contar.

Mencionaremos poucos casos para que possa servir de ilustração:

Caso - Os olhos de Gemma di Giorgi sem púpilas - Padre Pio de Pio de Pietrelcina

Ela conheceu pessoalmente o Padre Pio, que pediu a Deus pela moça, a partir de então pode enxergar. 
Segundo consta, ela continua ainda sem púpilas, porem agora pode enxergar. A medicina ainda não pode explicar o que aconteceu neste caso.

https://www.youtube.com/watch?v=11QlHBuT2AQ

Padre Pio, intercedeu e obteve a resposta de Deus para muitos milagres. Sua historia se passa na Italia, entre 1887 até 1968).



Caso - A dança do Sol em Fátima - Portugal - 1917. 

O texto completo sobre a dança do Sol em Fatima está descrita no link abaixo. Em resumo, para aqueles que ainda não acreditavam nas aparições em Fátima, Nossa Senhora prometeu um sinal no céu. O milagre foi realizado na frente de no mínimo 30 mil pessoas e no máximo 100 mil pessoas. Não se tem certeza quanto ao número, uma vez que os procedimentos para calculos de população, ainda hoje, causam questionamentos.

http://chrismasaovicente.blogspot.com.br/2016/02/o-milagre-de-fatima.html

Caso - Milagres diversos intercedidos por São Bento de Nursia

São Bento, é um dos santos que mais me atraem a atenção, não pela quantidade de milagres, mas pelo estilo de vida austero e recluso. 

No livro publicado pela editora Artpress chamado: Vida e Milagres de São Bento (São Gregório Magno, Papa) são narrados muitos casos de milagres intermediados por São Bento, realizados por Deus sempre. Pelos numerosos casos, mencionamentos o titulo de alguns:

1) A água que fez brotar de uma pedra no alto de um monte, página 39.
2) O vaso quebrado e milagrosamente restaurado, página 17.
3) Uma taça de cristal quebrada com o sinal da Cruz, página 29.
4) O discípulo que andou a pés enxutos sobre as águas, página 43.
5) A ressurreição de um morto, página 106.

Não se espantem pois, com o número de milagres operados por aqueles que servem a Cristo, o próprio Jesus advertiu que, se acreditamos n'Ele seriamos capazes de realizar feitos muito maiores do que Ele próprio fez.


Paz e bem!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[...] não deixes por isso de abraçar estreitamente sua santa cruz. - São Padre Pio de Pietrelcina.

Perguntas 12ª Artigo do CREDO | Creio na Vida Eterna, amém. | Catecismo de São Pio X

A Busca da Verdade

Conhecer, Amar e Servir a Deus!

Perguntas 8° Artigo do CREDO | Catecismo de São Pio X