Carnaval Cristão?

Carnaval Cristão - falta de coerência ou extremismo de minha parte?

Aproveitando os feriados que ocorrem no mês de fevereiro, por conta das festividades pagãs, resolvi me ausentar da minha cidade para uma viagem de férias com a família, nunca viajamos juntos em familia para qualquer lugar. Na tentativa de fugir das festividades procuramos um lugar reservado. Todavia, me pareceu prudente escrever sobre o Carnaval e tentar elucidar alguns abusos e confusões que as pessoas as vezes fazem.

Aqui na cidade para onde viajei, está acontecendo um tal Carnaval com Cristo, outras cidades e também outros lugares estão realizando eventos semelhantes sempre com a tentativa de oferecer ao jovem Cristão uma alternativa as festas mundanas.

Não posso mentir que, quando era mais moço, frequentava esses ambientes e posso até afirmar que de certo ponto de vista eles me pareceram bem saudáveis.


O que seriam os carnavais com Cristo?

São eventos organizados por comunidades Católicas do tipo Shalom, Canção Nova, ou por bandas como Dominus, Anjos de Resgate e Adoração e vida.
Nestes eventos acontecem concertos musicais ou shows, apresentações das mais variadas, palestras, adoração ao Santissimo Sacramento. Tudo sempre embalado ao som de músicas falando de Jesus, mas que tiveram seu ritmo "axézado".


Existe alguma programação ou organização para alinhar a mensagem ou o discurso?

Tirando as heresias que a CNBB prega com a tal da Campanha da Fraternidade, eu diria, que no geral não se percebe unidade entre os eventos. Cada um fala e faz "segundo o Espirito Santo". Este é um dos perigos.

O Carnaval com Cristo é uma coisa boa ou ruim?
Do meu ponto de vista e em alusão com muitas passagens do Novo Testamento, percebe-se como contraditório entre a vida Cristã e a celebração de uma festa do Carnaval, visto que, o Carnaval é uma festa puramente pagã. Um cristão que a celebra está se juntando ao mundo para se paganizar. Ora, tirar as pessoas do paganismo é justamente a missão dada aos Cristãos, tira-los do culto idolátrico e leva-los ao verdadeiro culto ao único Deus.


O que é o Carnaval?
Não é muito simples encontrar significados para o Carnaval, todavia, encontra-se indícios do Carnaval como adoração a diversos Deuses, no inicio do século 2.
Alguns dizem que a Igreja autorizou a participação do Carnaval, levando encontra o termo "carne vale" (A despedida da Carne). 
O Carnaval não é um rito Católico-Cristão. A Igreja recomenda que as pessoas vivam a prudencia e uma espiritualidade bonita. Não adianta querer fugir da vida e permitir o pecado.

Infelizmente o Carnaval, sobretudo no Brasil, resultou para a dissolução dos costumes; nos bailes e nas Escolas de Samba predominam o nudismo e  toda espécie de erotismo. Esquece-se que os Mandamentos são a via da libertação e que o pecado é a escravidão da pessoa: “Não pecar contra a castidade” e “Não desejar a mulher do próximo” (cf. Ex 20,2-17; Dt 5,6-21)¹.


Qual é o problema dos ditos "Carnavais com Cristo"?

Sobretudo a conotação parece ser irônica e debochada, mas infelizmente, muitos Catolicos, as vezes, com a melhor das intenções acabam inventando este tipo de festa.

É o problema de se dizer: Buteco com Cristo, Balada com Cristo, Barzinho de Jesus, Summer Beach sensation com Cristo etc. Por algum acaso, Jesus frequentou festas de Carnaval? Evidentemente, que em nenhum dos Evangelhos apresenta Jesus como integrante de Blocos Carnavalescos ou coisa que o valha.
Sendo Jesus, um Deus vivo, será que ele frequenta hoje este tipo de ambiente? Evidentemente que não!
Como é que pode então um Cristão dizer que vai a um Carnaval com Cristo? Jesus participou de algum baile de mascaras? Participava de desfile de escola de Samba?
Obviamente, isto tudo é uma profanação do nome de Cristo.

Certa vez estava em uma pregação onde uma Senhora dizia que chamou Jesus para ir para o pecado junto com ela. Que profanação! Ali naquele retiro havia 120 jovens que ouviram a mesma coisa que eu, e todos ficaram admirados da maneira como ela dizia: "- Vem para o pecado comigo Jesus". Ensinamentos falsos, heresias, sentimentalismo do mais barato para justificar nossos pecados e nossas fraquezas. Nosso pecado precisa ser confessado a Deus e por ele perdoado.

Mais além da terminologia errada, utilizada muitas vezes pela falta de conhecimento ou capacidade de reflexão de alguns pseudo-lideres Católicos, sobretudo da parte jovem. Ainda existe um problema pior, as pessoas participam destes festivais e eventos que são nada mais que um evento profano com o nome de Jesus e acabam gostando do ambiente e começando a participar dos eventos do mundo. Aqui reside o grande problema, quantos amigos e conhecidos receberam a autorização dos pais para ir a determinado evento porque era católico e chegando lá, como diria minha mãe, não passava de um "ensopa-cauçola". 

Nisso se resume todo o mal que percebemos aqui, além de copiarmos as coisas do mundo e profanarmos o nome de Cristo com nossas idéias miseráveis, perigosamente, expomos as pessoas a um ambiente que pode propiciar a elas vícios que antes não tinham. Não atiremos perolas aos porcos!
Que o nome sagrado de Jesus seja santificado e exaltado Acima de todas as Coisas, pois é o nome descido do Céu pelo qual recebemos salvação, Aquele que está acima de todas as coisas para a Glória de Deus.

Seria extremismo afirmar que juntar o nome de Jesus com coisas como Carnaval, buteco, bar entre não passa de profanação e heresia? Me parece que não caros amigos. Não quero escrever aqui outras coisas para não dar idéias para outras pessoas, mas entendam que a criatividade miserável ultrapassa todo senso do ridículo.

Qual seria então a solução para realizar eventos?

Primeiramente, parar de usar o nome de Jesus como queijo tipo parmesão ralado. Exemplo: 
- Macarrão a bolonhesa, joga um queijo ralado em cima para dar sabor. 
- Lasanha quatro queijos, joga um queijo ralado em cima para dar sabor.
- Arroz de forno, joga queijo ralado por cima para dar sabor.

Contextualizando para os eventos Católicos:

Bingo de Cristo, Bazar de Cristo, Baile de Jesus, Carnaval com Cristo... etc. Mas o que se vê por dentro destes eventos? Um bingo normal, um baile normal, que Jesus tem a ver com a historia? Nada. As pessoas simplesmente tentaram colocar Jesus por cima.

Que se façam seus bailinhos, barzinhos, bingos e que tipo de eventos quiserem sem envolver o sagrado nome de Jesus nisso, não misturemos o que é santo com aquilo que é profano!

E se alguém deseja colocar no calendário das festas Católicas uma nova celebração em nome de Jesus, que o faça, mas sem que Seu nome seja profanado. Assim, quando disser vou ao Bingo ou ao Carnaval! Ele ou ela reconheçam que vão a um lugar sem usar como instrumento de leniência o nome de Cristo, como se assim fosse melhor ou não.

Nós como Catolicos Cristãos devemos cada vez mais nos aproximar de Cristo e busca-lo de coração e não aproximarmo-nos do mundo e buscar juntar ambas as coisas em algo similar. Tão cedo, alguém poderá julgar que tanto a Igreja quanto o mundo são uma coisa só e que tudo é permitido em ambos os ambientes. Profanamos tudo aquilo que era o mais sagrado.


Comentários

  1. O que dizer de uma Campanha da Fraternidade Ecumênica, com o tema de "Casa comum"? Bom, salvo será aquele que souber o que filtrar o que é verdadeiro, em meio as ilusões em que somos submetidos. Paz e Bem :]

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Obrigado pelo Seu comentário. Deus o abençoe!

Postagens mais visitadas deste blog

[...] não deixes por isso de abraçar estreitamente sua santa cruz. - São Padre Pio de Pietrelcina.

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Mandamentos que se referem ao próximo - Do décimo Mandamento da Lei de Deus

Perguntas 12ª Artigo do CREDO | Creio na Vida Eterna, amém. | Catecismo de São Pio X

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Mandamentos que se referem ao próximo - Do oitavo Mandamento da Lei de Deus

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Mandamentos que se referem ao próximo - Do sétimo Mandamento da Lei de Deus