quinta-feira, 26 de novembro de 2015

CHRISMA SÃO VICENTE: Cerco de Jericó - Pregação dia 01/Dez/2015

CHRISMA SÃO VICENTE: Cerco de Jericó - Pregação dia 01/Dez/2015: Ele é Moisés Ele nasceu, foi colocado em um cesto, cresceu em meio a riqueza e ao luxo, mas elas não fizeram com que ele fosse feliz. ...

Cerco de Jericó - Pregação dia 01/Dez/2015


Ele é Moisés
Ele nasceu, foi colocado em um cesto, cresceu em meio a riqueza e ao luxo, mas elas não fizeram com que ele fosse feliz.
Se voltou para seu povo, abandonou a vida que levava. A boa vida que levava! Ouviu a voz de Deus, foi visitado pelo próprio Deus, e Deus veio dizer a ele: Tire a sandália dos pés pois o lugar onde estás é santo. (Êxodo 3,5).
Foi chamado, convocado a uma missão para a qual disse sim. Tinha limitações e medo, mas não se fez de regado. A cada pedido de Deus dizia: Sim e seguia para servi-lo.
Acontecia que os israelitas eram escravos na terra do Egito e esta escravidão era percebida, sentida e chorada por Deus. O povo Hebreu tinha menos valor para o Faraó do que os animais, os quais eram considerados sagrados.
Deus quer todos os seus filhos livres, livres para adorá-lo! Moisés foi convocado para o resgate dos israelitas e disse sim. Deus nos quer livres, Deus quer nos libertar. Louvado seja Ele.
Foi por meio da intercessão de Moisés a Deus, as águas do Mar Vermelho se abriram e formaram um muro a direita e a esquerda dos filhos de Deus. (Êxodo 14, 29) Pois Deus tem cuidado do seu povo.
Os tempos em que vivemos atualmente, também nos apresentam dificuldades, um sentimento de derrotismo, de que tudo está errado, uma sensação de que nada vai dar certo. As vezes, chegamos a pensar que o mal sempre vence, que o certo é fazer errado. Que o bom é ser ruim. 
Deixemos disso, pela graça de Deus, não nos esqueçamos que no céu existe um Deus, que está a nos esperar. Que tem enviado seus anjos a lutar conosco. Moisés segue sua caminhada, para quarenta anos no deserto, lá encontra muitos desafios, dificuldades, dores, cansaço, magoas, desilusões.
A cada momento de dificuldade, Moisés olhava para o alto, subia à montanha, e pedia a Deus que o orientasse, por qual direção seguir. O deserto representa para nós um lugar de aridez, que nos remete a dificuldade, solidão, tristeza. Quantas vezes nos sentimos assim? Mas devemos confiar em Deus e seguir em frente. A caminho do céu. Para que nossa alma não se perca.
Foi Moisés quem recebeu do próprio Deus a placa dos Dez Mandamentos. Com dez condições para se chegar ao céu. Deus condições para fazermos a vontade de Deus.
No combate contra Amalec (Exodo 17, 8 - 16), Moisés nos mostrou como fazer para vencer as batalhas. Ele, mais uma vez subiu ao topo da Colina, ergues os braços ao Céu e pediu a Deus que ajudasse a vencer os inimigos. Cada vez que os braços de Moisés se erguiam, o exercito de Josué (seu companheiro) vencia. Cada vez que seus braços baixavam, o exercito de Amalec era quem levava vantagem. Foi necessário que Aarão e Hur segurassem seus braços erguidos ao céu para que se mantivessem vencendo. 
É importante que nos nossos momentos de dificuldade, nas piores batalhas, levantemos as mãos para o céu e peçamos a Deus sua ajuda poderosa. A história de Mois
E foi o valente Josué quem se mantinha a frente dos combates.

O chamado de Josué. Josué 1, 1-9
Eram tempos difíceis aqueles. O povo israelita somava um total de seiscentas mil pessoas. Como um homem poderia liderar tamanho numero de pessoas?
Mas existia um jovem, seu nome era Josué, o admirável Josué. O próprio Deus o ungiu para conduzir Seu povo a terra prometida. E Deus pediu a Josué que fosse firme e corajoso pois faria o povo herdar a terra prometida aos pais. (Josué 1, 6)
E Josué abraçou a missão, e fez tudo de acordo com que Deus mandara. Deus dera a Josué uma força para a liderança, e sua capacidade de prever as situações difíceis faziam com que ele confiasse cada vez mais em Deus.
O povo Hebreu foi então digno de assentar-se em Terras sob a liderança de Josué. E Deus o abençoava, por sua retidão. À sua frente, lutavam os anjos de Deus, e os auxiliavam nos combates.
A pedido de Josué, Deus concedeu o especial favor de parar o Sol para que vencesse um combate (Josué 10, 13). 
As conquistas descritas no Livro de Josué demonstram sua grandeza e graça diante dos olhos de Deus, foi sob os cuidados de Josué que aconteceu a primeira partilha das terras entre as tribos existentes de Israel. 
Josué morreu com a idade de 110 anos mas durante todo o tempo em que esteve sob o comando do povo Israelita, os israelitas fizeram a vontade de Deus e o serviram, por conta disto é tudo é que Josué encontrou graça diante aos olhos de Deus.
Ele lutou guerras, venceu combates, mas em tudo manteve seu espirito firme e continuou em frente pois sabia que Deus estava com ele. Possamos também nós, meditando este cerco de Jericó, pensarmos sob como devemos confiar em Deus.
Sabemos que a situação em que nosso pais se encontra é praticamente um estado de sitio, fomos sitiados por um bando de saqueadores que estão espoliando mais que nosso dinheiro, nosso sentimento de coragem e de força. 
Que este cerco de Jericó nos ajude a derrubar todas as muralhas que atrapalham a nossa fé e que sobretudo nos ajude a chegar a nossa meta final que é o reino dos Céus com Jesus.
Façamos também, neste ano da misericórdia que se inicia, orações pelo Santo Papa para que ele possa se manter firme na caridade, na fé, na esperança, forte e corajoso contra um mundo que cada vez mais tenta impor a nós valores imorais.
Que Deus nos abençoe!

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

Padrões morais, princípios, Honestidade...

As diferenças apareceram quando os problemas começaram, e isso , simplesmente fez toda a diferença.

Fiz a experiencia de fazer uma compra no Amazon.com para testar como funciona. Não fui atrás dos preços baixos, de modelos específicos ou coisa parecida. Meu interesse é saber como funciona a tão atacada cultura Norte Americana.

Realizei a compra no site, no inicio, aparentemente foi tudo similar a comprar nos sites no Brasil. As diferenças apareçam quando iniciaram os problemas.
Comprei dois itens que são uteis mas que não me eram essenciais. Um teclado e um cabo HDMI. O site envia a confirmação da compra, o valor, aviso do débito no seu cartão os custos de embalagem, custos para exportar os itens etc. Tudo muito transparente. Na invoice aparece especificado qual o valor do produto, qual o valor dos custos de expedição e qual o valor das taxas de importação.

O teclado chegou aproximadamente no dia previsto, na verdade com 1 dia de atraso por conta do agente local que realiza a entrega

O cabo HDMI nunca chegou. Dei algum tempo ao site para ver se eles iam me avisar algo e não me avisaram nada. Então resolvi entrar em contato.
Escrevi um curto e-mail para o site solicitando uma posição quanto a entrega do produto. O prazo informado para resposta é de 12 horas.
Recebi, menos duas horas depois, um longo e-mail com detalhadas informações a respeito da entrega, com as razões para a entrega não ter sido realizada e me perguntando se eu desejava receber meu dinheiro de volta, ou se queria que eles me enviassem novamente o produto.

Informei que estava testando o site para compras pois era a primeira vez, e que para completar meu teste eu precisava que o site fizesse a entrega do produto que não chegou.

no prazo de uma hora, uma pessoa me escreveu lamentando todo o ocorrido, que realmente não esperavam que esse tipo de transtorno acontecesse mas que em algumas circunstancias aconteciam situações que fugiam das mãos da Amazon.com e que eles iriam trabalhar duro para que isso não acontecesse novamente.

Fiquei, sinceramente surpreso com tudo. A pessoa ainda me informou no e-mail que iria reenviar o cabo, sem custos adicionais para mim, e disse que iria colocar um upgrade no método de entrega de maneira que eu receberia a entrega em 3 dias com a clara certeza de que não teria qualquer problema desta vez, sem custos adicionais.

A pessoa mais uma vez se lamentou pelo ocorrido, e me pediu desculpas por qualquer inconveniência que o problema tenha me causado.

por fim, um dia depois de todos esses e-mails, recebi uma informação dizendo que partes das despesas de exportação que paguei no começo do pedido não tinha sido utilizados pois tiveram uma redução tributaria e que seria devolvido o credito no cartão que foi feita a compra. Praticamente me devolveram metade do valor da compra.

Fiquei pensando em quantos princípios cristãos pode-se observar nessa situação. 
Muitas pessoas podem dizer que não tem nada a ver, que isso é uma relação comercial. Mas aqui podemos dizer que existe respeito ao próximo, praticamente uma relação de amor ao próximo. Honestidade, me esclareceram com clareza tudo o que aconteceu, sem mentiras, sem enrolação, sem discussão. 
Me pediram desculpas pelos transtornos que causaram. 
Me ofereceram ressarcimento por todo o dano que me causaram... Me ofereceram uma retribuição além do que eu havia solicitado no momento que informei do engano.
Depois, quando não era mais necessário me fazer qualquer restituição, me devolveram praticamente 50% do valor total da compra, pois por um beneficio tributário os impostos de exportação haviam sido reduzidos...

Eu posso afirma com 100% de convicção, que situações como essas jamais seriam observadas em qualquer lugar do Brasil. Em nenhum lugar mesmo.
Fico pensando comigo, quanto tenho que aprender e me aperfeiçoar se quero chegar a ser digno do reino dos céus, visto que o site da internet Amazon.com não pode ser considerado um santo, mas seguramente aplica dignidade, caráter, padrões morais, honestidade, virtudes elevadíssimas que dificilmente se encontra por cá.










]

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...