O Dia dos Santos Reis - 06 de Janeiro

Bom-dia leitores,

Que cultura maravilhosa é o dia de Santos Reis, que rastro de Santidade deixa em nossos corações.

Estive pensando quantas vezes eu disse que o Brasil é um país que não valoriza sua cultura, que não mantém seus traços de valores.
Recordo-me hoje, neste dia especial no qual é celebrado o dia dos Santos Reis. Quando eu era criança, íamos visitar meus avós no interior da Bahia, íamos para a Roça. A viagem não tinha conforto nem luxo, íamos de ônibus comendo farofa de frango e vomitando quando não estávamos dopados por alguma medicação. As estradas esburacadas derrubavam os potes de farinha a noite, era uma confusão. Meu Deus! Até isso era motivo de risos e de alegria. A bem da verdade é que chorávamos pela demora, 23 a 24 horas de viagem, quando tudo ia bem.

Chegávamos na Cidade de Vitoria da Conquista, mas não era nosso destino final, o destino final ficava ainda a uma hora de carro, me recordo que certa vez fui na caçamba de uma Pampa, e que ansiedade causava no meu coração, que angustia para chegar logo, rever minha família, minhas avós e meus avôs.
No pequeno vilarejo de Itaipu, um povoado a seis quilômetros da Rio-Bahia, aquela paisagem rural, era belíssima. Ruas de terra com plantações de tudo que é possível colher ali desde maracugina, tomates, pinhas, milho, mandiocas e tudo o mais.
O pequeno povoado rodeado de poços e açudes com rochedos tem lá sua beleza embora possua limitações diversas.
Mas o mais animado para mim eram as festas de Reis, a expectativa era grande. O povo se arrumava, tomava banho, cuidava da casa, ajeitava tudo, deixava um dinheiro reservado para os Cantadores de Reis, para ver se eles iam passar.

À noite, era uma farra, passávamos de casa em casa, cantávamos os cantos de Santos Reis, eu nem entendia direito o que estava fazendo, apenas acompanhava a bagunça, mas agora, fiquei pensando, que cultura maravilhosa é o dia de Santos Reis! Que rastro de Santidade deixa em nossos corações! Caminhar a noite toda anunciando o nascimento do Salvador, armados com violões, pandeiros e gaitas, de casa em casa, cantando que Cristo nasceu que finalmente é Natal.

As pessoas todas que eu visitei na casa, eram todas muito humildes, algumas delas pobres mesmo, mas todas davam um dinheirinho, ou pinga, para os cantadores de Reis. Que sinal de humildade! Receber as pessoas em sua casa para ouvir o anúncio do Nascimento de Cristo e depois ainda contribuir com os cantadores para que eles continuem.


Hoje, temos barulho nos nossos ouvidos de fogos, de escapamento de motos, de carros de som com Funk e mais tantas outras promiscuidades. Na mesa não faltam comida, todos andam gordos e ‘colesterosos’ de tanto comer, mas somos incapazes de dedicar um tempo, um valor a anunciar ou mesmo oferecer a quem anuncia uma pequena contribuição.

Lembramos os Reis do oriente que foram até Belém ver o Salvador e em sua volta para casa, anunciaram a todos o nascimento do Rei dos Reis!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

[...] não deixes por isso de abraçar estreitamente sua santa cruz. - São Padre Pio de Pietrelcina.

Dos Mandamentos que se referem a Deus - Do segundo Mandamento da Lei de Deus | CATECISMO SÃO PIO X

CATECISMO DE SÃO PIO X | Sacramentos - Penitência _ parte I

Perguntas 12ª Artigo do CREDO | Creio na Vida Eterna, amém. | Catecismo de São Pio X

A Crisma - Introdução