Postagens

Confira:

A IGREJA CATÓLICA É CAPITALISTA?

Deparei-me dias atrás com a afirmação de que a Igreja Católica é Capitalista!
Hoje em dia, se você disser que é capitalista ou que alguém acredita no sistema Capitalista é muito provável que o sujeito vá pegar um crucifixo, pular em cima de você e tentar expulsar o "coisa ruim" de dentro de você. Tipo no filme o Exorcista.

Como a ideia do blog aqui é buscar a Verdade, iniciei uma pesquisa desde então visando compreender se a Igreja é, de fato, Capitalista, socialista, comunista ou como podemos definir.
informamos que não temos compromisso com nenhuma entidade é que as afirmações aqui apresentadas são fruto de nosso desejo por encontrar a verdade. Ou como diria minha mãe, a "verdade verdadeira". 
Para entender se a igreja é capitalista, é necessário entender o que é o Capitalismo, portanto estudei os escritos do Sr. Ludwig Von Mises, porque ele apresenta um conceito claro e simples sobre o termo. 
O que seria então o sistema capitalista?
Pelo cenário descrito por Von M…

A Busca da Verdade

À Turma de Crismandos do ano de 2017 da Igreja de São Vicente de Paulo
Este ano foi um ano de excelente trabalho onde conhecemos jovens talentosos, ávidos e vorazes pelos conhecimentos. Entretanto, de certa forma, nosso trabalho algumas vezes foi contestado como verdadeiro e legitimo para o que deixo esta pequena reflexão, cujas respostas, esperamos que vocês encontrem nos próximos anos de suas vidas.
Deparamo-nos com duas realidades extremamente diversas. Numa realidade, a Igreja usufruía de Santos em abundancia, a ponto de muitos deles serem amigos: São Paulo e São Pedro, Santo Agostinho e Santo Ambrosio, Santa Clara de Assis e São Francisco de Assis, Jacinta, Manoel e Lucia, entre muitos outros. Hoje, pelo contrário pouco se vê de santos e ignora-se totalmente a prática das virtudes. Cultivam-se os vícios e se justifica. E a histeria tomou conta do debate sensato. Antes os católicos reconheciam seus erros, se confessavam e pediam perdão, temendo de todas as maneiras viver uma vida imp…

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos Novíssimos e de outros meios principais para evitar o pecado

Imagem
Dos Novíssimos e de outros meios principais para evitar o pecado


01) Que se entende por Novíssimos? R: Novíssimos são chamados nos Livros Santos as últimas coisas que hão de acontecer ao homem.

02) Quantos são os Novíssimos? R: Os Novíssimos, ou últimas coisas do homem, são quatro: Morte, Juízo, Inferno e Paraíso.

03) Por que é que esses Novíssimos se chamam últimas coisas que acontecerão ao homem? R: Os Novíssimos chamam-se últimas coisas que acontecerão ao homem, porque a Morte é a última coisa que nos acontece neste mundo; o Juízo de Deus é o último entre os juízos que temos a passar; o Inferno é último mal que hão de sofrer os maus; e o Paraíso é sumo bem que hão de receber os bons.

04) Quando devemos pensar nos Novíssimos? R: É bom pensar nos Novíssimos todos os dias, e principalmente ao fazer a oração da manha, apenas acordados, à noite antes do deitar, e todas as vezes que somos tentados a fazer algum mal, porque este pensamento é eficacíssimo para nos fazer evitar o pecado,


CATECISMO DE SÃO PIO X | Das obras de misericórdia

Imagem
Das obras de misericórdia


01) Quais são as boas obras de que se nos pedirá conta particular no dia do Juízo? R: As boas obras de que se tios pedirá conta particular no dia do Juízo são as obras de misericórdia.

02) Que se entende por obra de misericórdia? R: Obra de misericórdia é aquela com que se socorre o nosso próximo nas suas necessidades corporais ou espirituais.

03) Quantas são as obras de misericórdia? R: As obras de misericórdia são catorze: sete corporais e sete espirituais, conforme são corporais ou espirituais as necessidades que se socorrem.

04) Quais são as obras de misericórdia corporais? R: As obras de misericórdia corporais são: 1º Dar de comer a quem tem fome; 2º Dar de beber a quem tem sede; 3º Vestir os nus; 4º Dar pousada aos peregrinos; 5º Assistir aos enfermos; 6º Visitar os presos; 7º Enterrar os mortos.


05) Quais são as obras de misericórdia espirituais? R: As obras de misericórdia espirituais são: 1º Dar bom conselho; 2º Ensinar os ignorantes; 3º Corrigir os que erram; 4º Consola…

CATECISMO DE SÃO PIO X | Dos dons do Espírito Santo

Imagem
Dos dons do Espírito Santo


01) Quantos e quais são os dons do Espírito Santo? R: Os dons do Espírito Santo são sete: 1o Sabedoria; 2o Entendimento; 3o Conselho; 4o Fortaleza: 5o Ciência; 6o Piedade; 7o Temor de Deus.

02) Para que servem os dons do Espírito Santo? R: Os dons do Espírito Santo servem para nos confirmar na Fé, na Esperança e na Caridade, e para nos tornar solícitospara osatosdas virtudesnecessáriaspara conseguir a perfeição da vida cristã.

03) Que é a Sabedoria? R: A Sabedoria é um dom pelo qual nós, elevando o espírito acima das coisas terrenas e frágeis, contemplamos as eternas, isto é, a Verdade, que é Deus, no qual pomos nossa complacência, amando-O como nosso Sumo bem.

04) Que é o Entendimento? R: O Entendimento é um dom pelo qual nos é facilitada, quanto é possível a um homem mortal, a inteligência das verdades da Fé e dos divinos mistérios, os quais não podemos conhecer com as luzes naturais da nossa razão.

05) Que é o Conselho? R: O Conselho é um dom pelo qual, nas dúvidas e incert…

Quinta Parte Das virtudes principais e de outras coisas que o cristão deve saber - CATECISMO DE SÃO PIO X

Catecismo de São Pio X

Das virtudes principais

§ 1º - Das virtudes teologais


01) Que é a virtude sobrenatural?
A virtude sobrenatural é uma qualidade que Deus infunde na alma, pela qual se tem propensão, facilidade e prontidão para conhecer e praticar o bem, em ordem da vida eterna.


02) Quantas são as principais virtudes sobrenaturais?
As principais virtudes sobrenaturais são sete, a saber, três teologais e quatro cardeais.


03) Quais são as virtudes teologais?
As virtudes teologais são: a Fé, a Esperança e a Caridade.


04) Por que a Fé, a Esperança e a Caridade se chamam virtudes teologais?
Chamam-se a Fé, a Esperança e a Caridade virtudes teologais, porque têm a Deus por objeto imediato e principal e nos são infundidas por Ele.


05) De que modo têm as virtudes teologais a Deus por objeto imediato?
As virtudes teologais têm a Deus por objeto imediato, porque pela Fé nós cremos em Deus, e cremos tudo o que Ele revelou; pela Esperança esperamos possuir a Deus; pela Caridade amamos a Deus …

CATECISMO DE SÃO PIO X | Sacramentos - Extrema Unção dos Enfermos

Imagem
CAPÍTULO VII - Da Extrema-Unção



01) Que é o Sacramento da Extrema-Unção?
R: A Extrema-Unção é o Sacramento instituído para alívio espiritual e também temporal dos enfermos em perigo de vida.


02) Que efeitos produz o Sacramento da Extrema-Unção?
R: O Sacramento da Extrema-Unção produz os seguintes efeitos:
1º aumenta a graça santificante;
2º apaga os pecados veniais e também os mortais que o enfermo arrependido já não
possa confessar;
3º tira a fraqueza e languidez para o bem, que fica, ainda depois de se ter alcançado
o perdão dos pecados;
4º dá força para suportar pacientemente o mal, para resistir às tentações, e para
morrer santamente;
5º ajuda a recuperar a saúde do corpo, se isso for útil à salvação da alma.


03) Em que tempo se deve receber a Extrema-Unção?
R: A Extrema-Unção deve receber-se quando a doença é grave, e, se puder ser, depois de o enfermo ter recebido os Sacramentos da Penitência e da Eucaristia; e deve procurar-se que o enfermo a receba quando está ainda com plena consciência e …

CATECISMO DE SÃO PIO X | Sacramentos - Matrimônio

Imagem
CAPÍTULO IX - Do Matrimônio


§ 1º - Natureza do Sacramento do Matrimônio

01) Que é o Sacramento do Matrimônio?
R: O Matrimônio é um Sacramento instituído por Nosso Senhor Jesus Cristo, que estabelece uma união santa e indissolúvel entre o homem e a mulher, e lhes dá a graça de se amarem um ao outro santamente, e de educarem cristãmente seus filhos.


02) Por quem foi instituído o Matrimônio?
R: O Matrimônio foi instituído pelo próprio Deus no Paraíso terrestre; e no Novo Testamento foi elevado por Jesus Cristo à dignidade de Sacramento.


03) Tem o Sacramento do Matrimônio alguma significação especial?
R: O Sacramento do Matrimônio significa a união indissolúvel de Jesus Cristo com a Santa Igreja, sua esposa e nossa Mãe amantíssima.


04) Por que se diz que o vínculo do Matrimônio é indissolúvel?
R: Diz-se que o vínculo do Matrimônio é indissolúvel, isto é, que não se pode quebrar senão pela morte de um dos cônjuges, porque assim o estabeleceu Deus desde o começo, e assim o proclamou solenemente Jesu…

CATECISMO DE SÃO PIO X | Sacramentos - Ordem

Imagem
CAPÍTULO VIII - Da Ordem



01) Que é o Sacramento da Ordem?
R: A Ordem é o Sacramento que dá o poder de exercitar os ministérios sagrados que se referem ao culto de Deus e à salvação das almas, e que imprime na alma de quem o recebe o caráter de ministro de Deus.


02) Por que se chama Ordem?
R: Chama-se Ordem porque consiste em vários graus, uns subordinados aos outros,
dos quais resulta a sagrada Hierarquia.


03) Quais são estes graus?
R: Supremo entre eles é o Episcopado, que contém a plenitude do Sacerdócio; em seguida o Presbiterado ou Sacerdócio simples; depois o Diaconado e as Ordens que se chamam menores.


04) Quando Jesus Cristo instituiu a Ordem Sacerdotal?
R: Jesus Cristo instituiu a Ordem Sacerdotal na Última Ceia, quando conferiu aos Apóstolos e aos seus sucessores o poder de consagrar a Santíssima Eucaristia. E no dia da sua ressurreição conferiu aos mesmos o poder de perdoar e de reter os pecados, constituindo os assim os primeiros Sacerdotes da Nova Lei em toda a plenitude do seu pod…

CATECISMO DE SÃO PIO X | Sacramentos - Penitência - parte 3

§ 7o - Do modo de se confessar

01) Como vos apresentareis ao confessor?
R: Ponho-me de joelhos aos pés do confessor, e digo: Abençoai-me, Padre, porque pequei.
02) Que fareis enquanto o confessor vos der a bênção?
R: Inclino-me humildemente para receber a bênção, e faço o sinal da Cruz.
03) Depois de feito o sinal da Cruz, que direis?
R: Depois de feito o sinal da Cruz, direi: Eu me confesso a Deus todo-poderoso, à bem-aventurada sempre Virgem Maria, a todos os Santos, e a vós, Padre, porque pequei.
04) E depois, que direis?
R: Depois direi: Confessei-me em tal tempo; por graça de Deus recebi a absolvição, cumpri a penitência, e fui à Comunhão. Em seguida faz-se a acusação dos pecados.
05) Terminada a acusação dos pecados, que direis?
R: Direi: Acuso-me ainda de todos os pecados da vida passada, especialmente contra tal ou tal virtude, por exemplo, contra a pureza, contra o quarto Mandamento, etc.

06) Depois desta acusação, que direis ainda? R: Direi: De todos estes pecados e de todos aqu…

CATECISMO DE SÃO PIO X | Sacramentos - Penitência - parte 2

§ 4o - Da dor ou arrependimento
 1) Que é a dor dos pecados?
R: A dor dos pecados consiste num desgosto e numa detestação sincera da ofensa feita a Deus.
2) De quantas espécies é a dor?
R: A dor é de duas espécies: perfeita ou de contrição; imperfeita ou de atrição.
3) Que é a dor perfeita ou de contrição?
R: A dor perfeita é o desgosto de ter ofendido a Deus, porque Deus é infinitamente bom e digno, por Si mesmo, de ser amado sobre todas as coisas.
4) Por que se chama perfeita a dor de contrição?
R: Chama-se perfeita a dor de contrição por duas razões:
1º porque se refere exclusivamente à bondade de Deus, e não ao nosso proveito ou prejuízo;
2º porque nos faz alcançar imediatamente o perdão dos pecados, ficando-nos porém a obrigação de nos confessarmos.
5) Então a dor perfeita alcança-nos o perdão dos pecados independentemente da
confissão?
R: A dor perfeita não nos alcança o perdão dos pecados independentemente da confissão, porque sempre inclui a vontade de se confessar.
6) Por que a dor…